Doenças e Pragas

Cancro Cítrico

O cancro cítrico, causado pela bactéria Xanthomonas citri subsp. citri, afeta todas as espécies e variedades de citros de importância comercial. Com origem na Ásia, onde ocorre de forma endêmica em todos os países produtores, foi constatado pela primeira vez no Brasil em 1957, nos Estados de São Paulo e Paraná.

Os impactos desta doença estão relacionados à desfolha de plantas, à depreciação da qualidade da produção pela presença de lesões em frutos, à redução na produção pela queda prematura de frutos e à restrição da comercialização da produção para áreas livres da doença.

Selecione um dos itens abaixo para visualizar mais informações:

CICLO SINTOMAS CONTROLE MEDIDAS DE CONTROLE DIAGNÓSTICO

Cancro Cítrico > DIAGNÓSTICO

Existem diversas metodologias empregadas para o diagnóstico de cancro cítrico. No entanto, na maioria das vezes, em condições de campo a doença pode ser confirmada em amostras de folhas, frutos e ramos apenas pelo reconhecimento dos sintomas típicos. Caso isso não seja possível pode-se utilizar o teste sorológico que é composto por uma pequena bolsa plástica com solução tampão e uma fita específica para detecção da bactéria causadora do cancro cítrico. Basta macerar parte ou toda a lesão dentro da bolsa com tampão e inserir a fita. O resultado aparece em poucos minutos. Duas linhas horizontais vermelhas na fita confirmam a presença da bactéria do cancro cítrico na amostra. Quando o resultado é negativo, apenas a linha controle aparece. Por não exigir infraestrutura e treinamento específicos, essa ferramenta é de grande utilidade tanto em laboratórios como no campo, onde o próprio produtor ou encarregado podem confirmar com segurança a ocorrência de cancro cítrico.