Comunicação

População de psilídeos aumenta pelo segundo mês consecutivo

Depois de registrar crescimento no mês de agosto, a população do psilídeo Diaphorina citri  aumentou 115% em setembro de acordo com o Sistema de Alerta Fitossanitário do Fundecitrus, que monitora a presença do inseto transmissor do greening (huanglongbing/HLB) em armadilhas instaladas em todo o parque citrícola de São Paulo e Minas Gerais. Altos índices de psilídeos elevam as chances de transmissão da doença para plantas de citros saudáveis.

Em comparação com agosto e setembro de 2016, o aumento na captura do inseto foi de 81%.

Segundo o pesquisador do Fundecitrus Marcelo Miranda, os números refletem a maior ocorrência de brotações neste ano. “Picos no final do inverno e início da primavera acontecem anualmente devido ao aparecimento dos brotos nas plantas, contudo, a incidência de brotações em agosto e setembro de 2017 foi 50% maior do que no mesmo período do ano passado”, explica.

Os números indicam que o controle do psilídeo deve ser intensificado, adverte Miranda. “A recomendação é que os citricultores fiquem atentos aos alertas emitidos pelo Sistema e mantenham a regularidade das aplicações enquanto a população de psilídeos estiver alta”, diz.

O Alerta Fitossanitário irá emitir comunicados aos produtores nos períodos de alta população de psilídeos. Um controle coordenado conjunto já está previsto entre os dias 24 e 31 de outubro nas regiões de Araraquara, Avaré, Bebedouro, Casa Branca, Franca, Frutal, Itapetininga, Lins, Novo Horizonte e Santa Cruz do Rio Pardo.

Tags: