Comunicação

Morre pesquisador Hennie le Roux, reconhecido como um dos melhores consultores de citros do mundo

Faleceu nesta terça-feira (4), o pesquisador sul-africano Hennie le Roux, aos 58 anos, reconhecido como um dos melhores consultores de citros do mundo.  

O pesquisador foi gerente da Divisão de Extensão do Citrus Research International (CRI), na África do Sul, por mais de 30 anos, era extensionista e tinha como objetivo transmitir o conhecimento para os citricultores sul-africanos. Recentemente, ocupava o cargo de gerente de Biossegurança do CRI, sendo responsável por proteger a citricultura de novas pragas e doenças.

No auge da CVC, em São Paulo, Roux auxiliou na importação do conceito de viveiro protegido para produção de mudas sadias no estado. Chegou a visitar o Brasil por várias vezes e também participou do primeiro Workshop Internacional de Grenning, promovido pelo Fundecitrus, em 2006, em Ribeirão Preto (SP).

“Além de nosso grande amigo, ele contribui fortemente no controle da CVC, HLB e viveiros protegidos sempre de forma altruísta. A citricultura mundial sentirá muito sua falta”, diz o gerente do Fundecitrus Juliano Ayres.

 De acordo com o pesquisador do Fundecitrus Renato Beozzo Bassanezi, Roux era uma das que mais conheciam o greening, na África do Sul.  “Era uma pessoa muito agradável, atenciosa e humilde, com um conhecimento enorme e sempre pronto para explicar”, afirma Bassanezi.

O pesquisador Eduardo Feichtenberger, do Instituto Biológico, também ressalta a importância do trabalho de Roux para a produção mundial de citros. “Mais uma grande perda para a citricultura neste ano. Tive o grande prazer de conhecê-lo e com ele dividir grandes momentos. A citricultura brasileira e mundial muito devem ao Hennie”, diz.

O Fundecitrus lamenta profundamente a perda de Hennie le Roux e presta seus sentimentos aos familiares e amigos.