Comunicação

Fundecitrus estreia comerciais da campanha #unidoscontraogreening na televisão

 O Fundecitrus estreia nesta segunda-feira (4) uma série de comerciais em televisão sobre a campanha #unidoscontraogreening na programação da EPTV Central (afiliada da Rede Globo), o primeiro será divulgado no intervalo do Jornal Nacional.

A EPTV Central cobre 42 municípios: Aguaí, Águas da Prata, Américo Brasiliense, Analândia, Araraquara, Araras, Boa Esperança do Sul, Brotas, Caconde, Casa Branca, Conchal, Corumbataí, Descalvado, Divinolândia, Dourado, Gavião Peixoto, Ibaté, Itirapina, Itobi, Leme, Matão, Mococa, Motuca, Nova Europa, Pirassununga, Porto Ferreira, Ribeirão Bonito, Rincão, Rio Claro, Santa Cruz da Conceição, Santa Cruz das Palmeiras, Santa Gertrudes, Santa Lúcia, Santa Rita do Passa Quatro, São Carlos, São João da Boa Vista, São José do Rio Pardo, São Sebastião da Grama, Tambaú, Tapiratiba, Trabiju e Vargem Grande do Sul.

A EPTV Central foi escolhida para a veiculação dos comerciais devido à alta incidência da doença nos municípios de cobertura e a importância da citricultura na região. A expectativa é que os comerciais alcancem 3,5 milhões de telespectadores. 

Confira abaixo a programação completa da divulgação dos comerciais:

Jornal Nacional - 04 de setembro

Globo Rural – 10, 17 e 24 de setembro

Terra da Gente – 9, 16 e 23 de setembro

Jornal EPTV (1ª edição) – 5, 7, 11 e 13 de setembro

Jornal EPTV (2ª edição) – 11 e 20 de setembro

Bom dia Brasil – 6, 8, 12, 14, 18, 20 e 22 de setembro

Hora um – 5 e 13 de setembro

Mais você – 7 e 19 de setembro

Bom dia Cidade – 15 e 21 de setembro

#unidoscontraogreening

O objetivo da campanha não é simplesmente diminuir as chances de disseminação da doença, e sim ampliar as condições de desenvolvimento de toda a comunidade.

Como a citricultura, de acordo com estudo elaborado pela Markestrat em 2010, atualizado pelo IGP-M (Índice Geral de Preços – Mercado), da Fundação Getúlio Vargas (FGV), movimenta anualmente US$ 14 bilhões, gerando US$ 180 milhões em arrecadação e 200 mil empregos diretos e indiretos, os prejuízos causados pelo greening impactam diversos municípios e comunidades. Nesse sentido, o greening não é só um problema fitossanitário, mas uma ameaça econômica e social.

Confira o vídeo do comercial clicando aqui.