Comunicação

Conheça os cuidados com a falsa ferrugem, praga que afeta os pomares com maior intensidade em janeiro

O ácaro causador da falsa ferrugem, Phyllocoptruta oleivora, ocorre em todas as variedades de citros durante todo o ano, porém, com maior intensidade nos períodos quentes e úmidos de dezembro a janeiro e de maio a junho. A praga infesta folhas, ramos e frutos. Nos frutos, é responsável pelo surgimento de manchas, amadurecimento precoce e desuniforme, que tornam as cascas espessas. Nas folhas, aparecem manchas de coloração escura, irregulares, frequentemente localizadas nas bordas.

Reconheça

Na fase adulta, o ácaro da falsa ferrugem apresenta coloração amarela e possui corpo em forma de cunha e fusiforme. O tamanho da fêmea varia de 150 a 165 mm de comprimento, o do macho é de 135 mm. Os ovos do ácaro são depositados nas depressões de folhas e frutos. Após três dias, em média, surge a ninfa, que apresenta características muito semelhantes ao ácaro adulto.

De acordo com o professor Daniel Andrade, da Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias da Unesp, em Jaboticabal, no verão, o ciclo completo do ácaro da ferrugem é mais rápido, de 7 a 10 dias, no inverno é de 14 dias. A longevidade máxima da fêmea é de 20 dias, período no qual libera cerca de 20 ovos.

“No inverno, os adultos hibernam, abrigando-se em brotações e folhas enroladas. Em períodos mais chuvosos, são facilmente arrastados pela água, mas é preciso estar atento pois este tipo de clima favorece a infestação devido ao aumento da umidade do ar e pelas melhorias das condições das plantas”, explica.

Sintomas

Ao infestar as folhas, o ácaro causa dano bem característico, reconhecido pela forma irregular, coloração escura, localizadas na superfície inferior e nas bordas das folhas. Laranjas novas, quando intensamente atacadas pelo ácaro da falsa ferrugem, não conseguem se desenvolver normalmente e apresentam coloração escura (de acinzentada a marrom-escura).

Quando o ataque ocorre próximo da fase de maturação, as laranjas adquirem coloração marrom-clara, sintoma conhecido por “mulata”. Quando o ataque deste ácaro ocorre em limões, limas e pomelos, a casca das frutas adquire coloração prateada. Entretanto, os sintomas variam de acordo com a idade do fruto atacado, sendo “enferrujados”, quando atacados ainda jovens, ou “bronzeados’’, quando atacados mais tardiamente.

Danos

As infestações do ácaro reduzem a capacidade fotossintética da planta, que provoca diminuição na produtividade do pomar. O ataque severo da praga em um pomar, pode torná-lo economicamente inviável devido à queda de frutos, que pode variar de 5 a 20%, dependendo do nível de infestação.

As cascas ficam mais espessas, fazendo com que eles percam o valor comercial tanto para consumo in natura como para indústria, pois causa danos às máquinas de extração. Além disso, as altas infestações provocam queda na quantidade de vitamina C, redução de peso, e alteração no sabor.

Controle

Para fazer um bom controle do ácaro da falsa ferrugem é importante reconhecê-lo em condições de campo. Os produtores devem monitorar a população do ácaro durante todo o ano, mas nos meses chuvosos e com a presença de frutos jovens a atenção deve ser redobrada. O controle químico tem sido o método mais utilizado para combater o ácaro. Antes de aplicar o acaricida, recomenda-se a inspeção de folhas e frutos, principalmente os verdes e com mais de 1,5 centímetros de diâmetro, localizados na porção média e na periferia da copa das plantas.

O enxofre é o principal ingrediente ativo dos produtos utilizados para o controle. Entretanto o uso excessivo pode eliminar importantes fungos que são inimigos naturais do ácaro. A aplicação deve ser feita quando a praga for encontrada em 20% das folhas ou frutos inspecionados, no caso do mercado de frutas frescas, e 30% quando a produção for destinada à indústria.