Alerta Fitossanitário

Região Itapetininga - SP

 O grupo da regional de Itapetiniga teve início em 2010 juntamente com a regional de Avaré, a partir de novembro de 2011 passou a alimentar o Sistema de Alerta Fitossanitário criado em parceria com o Fundecitrus, em agosto de 2017, baseados em estudos climáticos a regional de Itapetininga passou a ser independente da regional de Avaré. O sistema está implantado atualmente em uma área de 10,6 mil hectares de plantio de citros, somando 5,1 milhões de plantas o que corresponde a 37% do total de árvores na região.

Quinze propriedades participam das avaliações quinzenais com armadilhas amarelas. Além disso, o Fundecitrus checa a presença do psilídeo em 22 locais, formados por propriedades citrícolas, plantas de citros em quintais e áreas abandonadas em um total de 1.909 pontos monitorados.

O grupo realiza pulverizações em conjunto e participa de reuniões com o objetivo de alinhar as técnicas de manejo do HLB, avaliar a eficácia das medidas tomadas e planejar novas ações. Antes da divisão com a regional de Avaré (agosto de 2017), já haviam sido realizadas 40 aplicações conjuntas, após a divisão foi realizada na região 1 aplicação conjunta, pelas propriedades que estão distribuídas por 20 municípios: Alambari, Angatuba, Buri, Campina do Monte Alegre, Capela do Alto, Capão Bonito, Cesário Lange, Coronel Macedo, Itaberá, Itapetininga, Itapeva, Itaí, Paranapanema, Salto de Pirapora, Sarapuí, Sorocaba, São Miguel Arcanjo, Taquarituba, Taquarivaí e Tatuí.

Notícias

O último Controle Coordenado Conjunto foi realizado de 24 a 31 de outubro de 2017.

Apoio