Fundecitrus iniciou área de estudos para o controle de doenças e pragas em 1994.

A área de pesquisas do Fundecitrus tem sua posição consolidada na comunidade científica. Pesquisadores de todo mundo reconhecem na instituição uma referência na pesquisa ligada a citros.
O antigo departamento Científico do Fundecitrus, atualmente área de Pesquisa e Desenvolvimento, surgiu de uma visão estratégica do setor que, ao mesmo tempo necessitava de respostas rápidas para os problemas sanitários da cultura, vislumbrava nas pesquisas o futuro sustentável do negócio.
Nasceu então, em 1994, o trabalho de um órgão que além de fazer as pesquisas mais urgentes para o setor, exerce o papel de articulador e financiador de pesquisas realizadas por outras instituições.
Com a participação do Fundecitrus foi realizado o sequenciamento da bactéria Xylella fastidiosa (causadora da CVC), o primeiro genoma de um fitopatógeno no mundo; o desenvolvimento de uma armadilha de monitoramento do bicho furão a partir do feromônio; a identificação da Morte Súbita dos Citros (MSC) e do greening e o estabelecimento de pacotes de manejo para as principais doenças de citros.
Atualmente, o Fundecitrus tem em sua sede quatro laboratórios com 1,3 m² destinados ao estudo da sanidade e qualidade dos citros. Além de 65 campos experimentais que somam 760 hectares.
Os pesquisadores do Fundecitrus trabalham, em parceria com institutos nacionais e internacionais, na geração de tecnologia para aplicação direta no campo. O objetivo é oferecer suporte para o controle das principais doenças da citricultura, com maior eficiência nas técnicas de manejo e redução dos custos de produção; na busca de soluções de longo prazo por meio da biotecnologia; e no estudo de alternativas para o monitoramento e controle de pragas com o estudo do comportamento de insetos.

VOLTAR